Autismo em cães existe? Saiba tudo sobre o tema.

Mudança de casa

Se você acha que esses distúrbios são coisa de humano e autismo em cães é impossível. Melhor rever sua opinião. Não é algo que tenha sido estudado de forma aprofundada e por isso não podemos dar tantos detalhes.

Mas se você desconfia que autismo em cães existe ou acredita que seu cãozinho pode ser diferente. Esse artigo vai tirar suas dúvidas dentro do possível. E o mais importante, te explicamos sobre como lidar com essa situação e ajudar esses cãezinhos a levar uma vida com qualidade.

O que é autismo

Cão triste

O autismo em humanos tem muitos níveis. E pode passar desde um espectro do autismo até o autismo em níveis mais altos. É uma condição que se apresenta de formas diferentes. Mas no geral afeta a capacidade de se comunicar e interagir com pessoas.

É mais comum descobrir o autismo em crianças, sendo uma condição mais associada ao gênero masculino. Mas muitas pessoas, principalmente mulheres descobrem essa condição na fase adulta. O autismo atrapalha o convívio com outras pessoas e as formas de expressar sentimentos.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre cães que ajudam crianças autistas

Existe autismo em cães?

autismo em cães

Esse debate é muito grande, mas existem estudiosos que afirmam que sim. Embora seja reconhecida como uma condição rara em pets, acredita-se que existe autismo em cães. Inclusive alguns tutores tem total certeza que seus cães possuem autismo.

Muitos veterinários afirmam que é uma condição que afeta os neurônios dos cães e chamam não de autismo em cães, mas de comportamento disfuncional, por ser algo raro. Também acredita-se que filhotes que tiveram um ou os dois pais expostos a muitas toxinas podem herdar esse problema.

No caso, quem vacina mais do que o necessário o cão. Mesmo que na tentativa de proteger o animal de alguma doença. Pode estar causando um problema grave às futuras gerações. Mas já foi comprovado que vacinação em excesso não é bom, então vacine seu pet de acordo com a carteira de vacinação dele.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre cães que ajudam crianças a aprender a ler

Sintomas

autismo em cães

Os sintomas do autismo em cães são muito parecidos com os sintomas humanos. É importante sempre conhecer bem seu cão e ficar atento aos sinais. Esses comportamentos podem ser percebidos mesmo em filhotes ainda na ninhada.

  • Comportamento compulsivo

Cães que precisam colocar um brinquedo sempre no mesmo lugar. Ou que todo horário tendem a fazer alguma coisa e ficam mal caso não possam fazer. É importante ficar atento se seu cãozinho só fica tranquilo após realizar alguma atividade que ele sempre faça.

Tristeza e isolamento. Não querer fazer nenhuma atividade. Preferir estar parado.

  • Dificuldade de interação

Essa é um dos sintomas mais associados a autismo em cães e em humanos também. Cães que tem muita dificuldade desde novinhos em interagir seja com outros animais ou pessoas podem ter autismo.

  • Repetição

Correr atrás do próprio rabo em alguma situação de estresse ou medo. Ter sempre esse mesmo comportamento. Girar, sentar e levantar repetidas vezes. Cães que fazem sempre um comportamento repetitivo devem ser observados.

  • Dificuldade com o novo

Você pode associar esse sintoma ao fato do cão ter dificuldade de interagir com uma pessoa nova. Mas não é só isso. O cão pode ter dificuldade para realizar uma brincadeira nova, ou uma atividade nova. Chegando a poder fugir do próprio tutor na tentativa de evitar aquela situação.

Cão tímido X Cão autista

cão triste

Não é todo cão que tem dificuldade com interações que é autista. O autismo em cães assim como em humanos é diferente de uma timidez. Os cães são animais que assim como os humanos tem sua personalidade e são diferentes uns dos outros.

Claro que a maioria dos cães, principalmente quando bem socializados, adora pessoas. Mas cães saudáveis podem apresentar timidez e simplesmente não gostar de grandes interações. É importante perceber que há uma diferença entre essas situações.

Um cão que não gosta de visitas em casa, mas não apresenta nenhum outro problema, pode ser apenas um cão tímido ou até inseguro. Aprenda a observar seu cão e entende-lo.

Aproveite para conferir também nosso artigo sobre como lidar com cães tímidos com as visitas

Como lidar com autismo em cães

cão e dono

Antes de tudo, se você desconfia que seu cão pode ser autista, procure um veterinário de confiança. Converse a respeito e explique tudo o que observou no seu cãozinho. É sempre importante ter esse apoio profissional nos cuidados com seu peludo.

Depois é preciso adaptar a casa para seu cãozinho. Não chega a ser muito trabalhoso, basta seu cão ter um espaço onde ele se sinta confortável e onde possa ficar. Isso todos os cães devem ter.

O segundo passo em casa é evitar ao máximo mudar os móveis e objetos de lugar. O cão pode se sentir desconfortável com mudanças, então evite ao máximo. Também tente deixar as coisas dele o mais igual possível sempre.

cão e tutor

Ao sair evite as situações que o deixam desconfortável. Muito provavelmente o cãozinho não vai gostar de ir a lugares lotados. Então evite esses espaços, ir a eles só vai deixar seu peludo estressado.

Aproveite para conferir nosso artigo sobre como acalmar um cão nervoso ou agitado

Também tente manter a rotina do seu cãozinho sempre igual. Todos os cães adoram rotina, mas no caso de autismo em cães essa necessidade aumenta. Tente fazer sempre as mesmas coisas e procure alguém que o peludo goste para sempre cuidar dele no caso de você precisar se ausentar. Para que ele sinta o menos possível a mudança.

Socialização

cão passeio

Sempre falamos como socialização é muito importante para os cães. E sim, é muito importante. Mas forçar cães a socializarem não é uma boa ideia, principalmente no caso de autismo em cães. Isso por que forçar uma situação desconfortável nele só causará sofrimento.

Se seu cão desde filhotes apresenta os sintomas citados acima e não consegue realizar atividades de interação, então nada de forçar. Filhotes são muito abertos a socialização, caso o seu filhote se exclua mesmo entre os irmãos, então ele pode ter autista.

Ainda assim é importante transmitir tranquilidade para o cão em situações desconfortáveis para ele. Principalmente nas de interação com outras pessoas e animais. Com o tempo ele pode se sentir confortável com alguma interação, mas certamente não será como em um cão totalmente saudável.

Fonte: Webcachorros

email
Deixe seu comentário: