Cães brigando: 5 dicas para evitar a situação – em COMPORTAMENTO

Cães brigando

É comum ver alguns cães brigando, principalmente quando um deles é novo na casa. Os motivos para isso podem ser diversos, entre eles o ciúme, o estresse e até mesmo a falta de atividade física. Ingrid Stein, veterinária da DogHero, separou 5 dicas para que você saiba lidar com os cães brigando. Confira: 

1. Entenda o motivo da briga

Se os cães estão brigando, é necessário entender o que está causando isso. Perceba se essas brigas ocorrem por causa de comida, brinquedos, atenção e a partir disso será mais fácil eliminar o comportamento negativo dos peludos. 

2. Hora de passear

Ficar em casa frequentemente pode deixar os animais estressados. É importante que ele se exercite e gaste energia. Tente fazer isso levando os dois pets juntos.

3. Tenha o controle da situação

Saber impor regras aos pets é essencial para o bom comportamento. Trabalhar o tom de voz e a associação positiva pode fazer com que as brigas entre cães sejam evitadas.

4. Saúde é importante

O estado de saúde do seu cachorro pode ser um dos fatores que está influenciando nessas brigas, portanto sempre leve seus pets ao veterinário. A castração também pode ajudar a reduzir a frequência dessas brigas.

5. Aplique a técnica

Separe-os, ambos na coleira, com a guia curta e cada um controlado por uma pessoa – elas devem ficar lado-a-lado a uns três passos de distância, mantendo os cães nas laterais opostas. A ideia é mantê-los perto um do outro sem que fiquem se encarando. Sempre que estiverem calmos, sem rosnar ou se importar com o outro, ofereça petiscos e palavras de incentivo para frisar que a companhia do outro é positiva.

Após alguns minutos fazendo esse exercício, é possível caminhar com eles lado a lado, mantendo a mesma conduta de não deixar eles se olharem fixamente, até que a presença do outro cão não seja mais um incômodo.

O próximo passo é colocar um para cheirar o bumbum do outro. Segure a guia curta para que não briguem e ofereça petiscos para aquele que está sendo cheirado. Quando os animais estiverem à vontade com esses exercícios, tente deixá-los com a guia frouxa. Permita que eles se aproximem um do outro e se movam mais naturalmente. Faça isso apenas se sentir seguro. Quando achar que estão prontos, coloque os cães para fazer atividades juntos: brincadeiras, passeios, natação. É importante que esse treino seja feito com muita segurança e consistência. Às vezes, essa aproximação pode levar semanas e, em alguns casos, é necessário contar com um profissional para guiar o processo.

*Por Isis Fonseca | Fonte Ingrid Stein, veterinária da DogHero | Foto Shutterstock.

Garanta o seu livro Enciclopédia Ilustrada Cães!

Fonte: Meu Pet

email
Deixe seu comentário: