Como agir em relação ao câncer de mama em cadelas

As doenças caninas são muitas e por mais que as principais vacinas consigam controlar a maioria delas, ainda há aquelas que preocupam e muito os donos de pets, como o câncer de mama em cadelas e diversos outros tumores malignos.

O câncer de mama em cadelas é uma das doenças mais temidas por quem tem uma cachorrinha em sua vida, já que é um dos principais tipos de tumor a atingir os bichinhos e, assim como a doença em seres humanos, gera muitas dúvidas de como agir, tratar e prevenir.




O primeiro equívoco é que muitas pessoas acreditam que a enfermidade atinge apenas cães fêmeas, enquanto machos também são afetados mesmo que em menor escala.

Por sorte, boa parte dos casos de tumores mamários são benignos e não afetam a vida do animal negativamente – mas isso não quer dizer que você não deva levar a sua cachorrinha ao veterinário e deixar um profissional da área definir a gravidade da doença.




Assim como com humanos, o segredo para um tratamento eficaz é o diagnóstico precoce e o início imediato. Por isso é muito importante ficar atento nos sintomas que indicam o surgimento de um tumor e acompanhar periodicamente a saúde dos animais de estimação, com idas frequentes ao consultório.

Os principais sintomas do câncer de mama em cadelas
As primeiras mudanças que podem ser observadas nos animais são as comportamentais, como tristeza, falta de apetite, febres e vômitos.




Porém, como o tumor é maligno em mais de 50% dos casos, muitas vezes os sinais podem se desenvolver de forma silenciosa, não causando alterações físicas ou comportamentais latentes e imediatas.

Como quanto antes o câncer for detectado maiores são as chances de recuperação, é fundamental que os donos de cachorrinhos e cachorrinhas fiquem atentos ao possíveis sinais, assim como criar o hábito de fazer visitas periódicas ao médico veterinário.




No entanto os sintomas nem sempre aparecem no início da doença. Alguns deles, como você pode conferir a seguir, são detectáveis somente em um estágio avançado do câncer.

Diagnóstico e tratamento
Como mostrado a cima, os sinais mais claros da presença de um tumor, seja ele benigno ou maligno, aparecem apenas em estágios avançados, o diagnóstico do câncer é feito principalmente por exames clínicos da região mamária e exames de citologia aspirativa do nódulo.

Após a análise dos resultados, é o veterinário quem irá pedir uma série de exames como tomografia computadorizada, ultrassonografia de abdômen e radiografias de tórax para se certificar qual será o tratamento adequado e certificar em qual estágio a doença se encontra.




Deste modo, também é possível descobrir se existe a presença de metástases do câncer, que são responsáveis pela propagação do tumor para outras partes do corpo além das mamas.

Muitos veterinários também pedem uma biópsia para definir se o tumor em questão é benigno ou maligno e precisar de maneira mais eficaz qual área está sendo afetada por ele.




Com o diagnóstico de câncer de mama em cadelas definido, vem a parte do tratamento. Na maior parte dos casos, a primeira opção é a cirurgia para a retirada completa do tumor de dentro do corpo do animal.

A operação cirúrgica geralmente já é o suficiente para o caso de câncers benignos, mas no caso dos malignos é necessário também a realização de uma quimioterapia e um intenso cuidado de prevenção contra a reincidência e a metástase após a operação

Infelizmente, quando a metástase ocorre no caso de câncer de mama em cadelas as chances de cura são mínimas, e a opção mais viável é a administração dos sintomas com o uso de medicamentos específicos.




Prevenção
Apesar de não existirem fatores pontuais que fazem a doença aparecer, e nem atitudes específicas para evitar que ela apareça, é possível tomar algumas medidas para diminuir os riscos do desenvolvimento do tumor.

Uma das opções, e a mais eficiente delas, é a castração da fêmea antes de seu primeiro cio. Como a porção hormonal das cachorrinhas é um dos grandes responsáveis pelo aparecimento de disfunções que podem influenciar o surgimento da doença, controlar essa área é um importante passo.




Outro grande colaborador para o surgimento do câncer de mama em cadelas é a ingestão de medicamentos hormonais, como o anticoncepcional. Por isso, esse tipo de medicamento é expressamente contra indicado por diversos especialistas tanto para cães como para gatos.

Fonte: Canal do Pet
Foto: Internet

email
Deixe seu comentário: