Entenda as crises epiléticas em pequenos animais

As crises epiléticas se caracterizam por manifestações clínicas deatividade elétrica excessiva ehipersincrônica em neurônios prosencenfálicos (telencéfalo e diencéfalo). Essas crises podem ser classificadas de acordo com a manifestação clinica e localização do foco gerador, e ainda podem ser generalizadas ou parciais.

As crises epiléticas generalizadas têm o seu início no prosencéfalo, e os seus sintomas característicos são a perda da consciência e alterações motoras generalizadas. Já as crises epiléticas parciais são causadas por atividade elétrica anormal localizada, e são subdivididas em simples e complexas.

As crises parciais simples são caracterizadas pela não alteração da consciência, mas ocorrem sinais motores. Já nas crises parciais complexas há comprometimento da consciência e da função sensorial, provocando dessa forma alterações de comportamento como caçar moscas, olhar vago, andar compulsivo, movimentos de mastigação, movimentos de deglutição, vocalização, perseguir a cauda e também os animais apresentam comportamento agressivo.

Quando não há tratamento as crises epiléticas parciais podem evoluir e tornarem-se generalizadas. Os sinais característicos nestes dois tipos são ossinais autonômicos como salivação, vômito, micção, defecação e midríase.

Fonte: Revista Veterinária – http://www.revistaveterinaria.com.br/2013/11/14/crises-epileticas-em-pequenos-animais/

email
Deixe seu comentário:
ELAINE DE PAULA - disse:

Tenho 1 gato persa que tem quase 9 anos recentemente começou a ter crises epiléticas, teve 2 durante o ano.Falei com o veterinário e eles não deu soluçao.Simplesmente disse que era para observá-lo, não me conformei com isto.O que devo fazer?
Obrigada desde já