Pets também podem doar sangue – em SAÚDE

Pets também podem doar sangue

Você sabia que cães e gatos também podem doar sangue? É isso mesmo, os pets também podem ajudar a salvar a vida de outros animais. Assim como no caso dos humanos, o banco de sangue dos animais também está com o estoque em baixa. Para realizar a doação é necessário atender a alguns pré-requisitos.

De acordo com Tatiana Braganholo, veterinária da Pet da MSD Saúde Animal, além de anemias, doenças crônicas e perdas de sangue causadas por acidentes, um dos principais problemas que podem levar a transfusão de sangue são as doenças transmitidas pelo carrapato, que muitas vezes atingem a medula óssea do pet.

“Cada animal requer um tipo diferente de doação. Alguns precisam de sangue total, outros, apenas de alguns dos seus componentes (hemácias, plasma, plaquetas, albumina, leucócitos, fatores de coagulação etc). Por isso é importante que os centros de doação tenham um bom estoque”, afirma Tatiana, que complementa “o procedimento ajuda na recuperação e em muitos casos é essencial para que o animal não perca a vida”.

Antes da doação de sangue do pet, o veterinário realiza alguns exames e avalia os requisitos básicos para confirmar a viabilidade do procedimento, que não causa nenhum prejuízo à saúde dos pets saudáveis. A quantidade de sangue extraída de cães de grande porte, por exemplo, não ultrapassa 450 mililitros. Muitas vezes, o animal recebe um sedativo leve para que se mantenha tranquilo durante a extração.

“É importante ressaltar que os animais, assim como nós, também têm diferentes tipos sanguíneos. Por isso a importância de haver mais pets doadores”, comenta a veterinária.

Confira abaixo quais são os pré-requisitos para a doação de sangue e saiba se seu pet pode ajudar a salvar outras vidas:

Cachorros

  • Pesar mais de 27 kg
  • Vacinação e vermifugação em dia
  • Estar com o controle de pulgas e carrapatos em dia
  • Ter entre um e oito anos
  • Ausência de doenças e transfusões prévias
  • Fêmeas não devem estar prenhas, amamentando ou no cio

Gatos

  • Pesar mais de 4 kgs
  • Vacinação e vermifugação em dia
  • Estar com o controle de pulgas e carrapatos em dia
  • Ter entre um e sete anos de idade
  • Ausência de doenças e transfusões prévias
  • Fêmeas não devem estar prenhas, amamentando ou no cio

*Por Isis Fonseca | Foto Shutterstock.

Garanta o seu livro Enciclopédia Ilustrada Cães!

Fonte: Meu Pet

email
Deixe seu comentário: