Samu Animal é criado em Campinas (SP)

Campinas lançou um serviço pioneiro no país, o Samu Animal, para atender animais abandonados em situação de alto risco. O programa conta com uma ambulância equipada para o transporte de animais feridos por atropelamento, maus-tratos ou os que estão gravemente debilitados por doenças.

O programa é semelhante ao do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para pacientes humanos porque o atendimento animal cumpre o mesmo procedimento de resgate e transporte que evita que os pacientes sofram traumas adicionais caso não sejam corretamente imobilizados durante o socorro.

“É um trabalho importante na nossa cidade. Os animais têm um grande valor para as pessoas, nas nossas vidas. Quem é responsável por um animal sabe disso”, comenta o prefeito Jonas Donizette.

O serviço faz parte do Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal (DPBEA), da Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Pode ser acionado pelo 156 ou pelo 199, na Defesa Civil, fora do horário de expediente, aos finais de semana e feriados.

“Nós começamos a perceber que existe uma incidência muito grande de atropelamento de animais nas ruas de Campinas. Nós temos motorista, socorrista e o médico veterinário. Samu é uma UTI Móvel, com todos os meios para o suporte de vida do animal”, diz o diretor do DPBEA, Paulo Anselmo Nunes Felippe.

Resgate
A ambulância tem maca para remoção, tubo de oxigênio e os demais dispositivos para pronto atendimento. O veículo faz os resgates por determinação do DPBEA. São em média quatro resgates por dia.

A estimativa é de que Campinas tenha perto de 20 mil cães e gatos abandonados, com base em parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS). Os animais resgatados são levados para recuperação no Canil Municipal, onde permanecem disponíveis para adoção, ou ONGs conveniadas.

“Chegando aqui, temos laboratórios contratados pela prefeitura para fazer radiologia e ultrassom. Aqui temos centro cirúrgico e três veterinários para fazer todo o acompanhamento”, comenta o socorrista Josué Gomes.

“Salvamos praticamente 95% dos animais abandonados e atropelados com o Samu Animal”, afirma a veterinária Nayra Ribeiro de Novaes.

Fonte: G1
Foto: Divulgação

email
Deixe seu comentário: